segunda-feira, 21 de junho de 2010

Vou ali e já volto

Estou fechando meu livro, por isso me dedicarei a postar poemas de outros autores que para mim são fundamentais. Este poema vai estar no livro. É uma prévia no blog. Longe de ser uma despedida! É apenas a junção de duas coisas que gostaria de fazer. Continuem visitando, pois gostaria de debater com vocês sobre esses poemas que postarei.


Vou ali e já volto

Vou ali e já volto
Vou dar a vez a outro
Que precisa do seu colo
Então vou ali e já volto

Vou ali e já volto
Ter mais do mesmo
Não chore que eu não choro
Eu vou ali e já volto

Vou ali e já volto
Vou encontrar comigo
É que bem no meu âmago me renovo
Por isso vou ali e já volto

Vou ali e já volto
Sentir o cheiro das meninas,
Parar em cada esquina,
Eu vou ali e já volto

Vou ali e já volto
Andar na orla, correr na lagoa,
Caminhar na lapa, cruzar o Rebouças
Então vou ali e já volto

Vou ali e já volto
Sair do quarto escuro
Achar o que procuro
Pois então, vou ali e já volto

Vou ali e já volto
Não precisa sentir dor,
Saudade ou remorso
Eu só vou ali e já volto

Vou ali e já volto
Pedra parada faz lodo
Volto novo
Bobo
Louco
Fui ali e já volto

5 comentários:

Flávio Morgado disse...

Iniciativa bacana de manter o blog ativo, Muito boa idéia mesmo.
Esperamos ansiosos o livro.

F.M.

Otelice Soares disse...

Volte cheio de sucessos, poeta!
Bjs.

Rodrigo Braga disse...

Obrigado Flávio! Espero que apareça no blog para comentar!

Rodrigo Braga disse...

Obrigado Otelice! E como dizia Paulinho da Viola: "Voltar quase sempre é partir para um outro lugar"

Zélia Guardiano disse...

Rodrigo
Vim agradecer sua agradável visita e deleitar-me com este seu espço que é um show!
Também gosto muito de vir aqui, o que aliás, pretendo fazer com maior frequência.
Muito bom o seu escrito!
Grande abraço, amigo!!!