sexta-feira, 28 de maio de 2010

Por que escrevo?


Eu escrevo para mim?
Sim?
Nāo...minha alma nāo é pequena assim
Poderia escrever para a musa?...
Bruxa!
Usa e abusa do meu querer.
Você!
Deveria escrever para você porquê?
Escreveria para o Rio de Janeiro...
Inteiro!
A cidade aceita presente de quem nāo tem dinheiro?
Faria versos para meus sonhos!...
Bisonhos!
As frustaçōes fizeram com que os ache medonhos.
O mar, a lua, o sol e todo firmamento...
Para meu rebento...
Um momento...
Sim!
Faço versos pelo prazer do pensamento!




3 comentários:

Flávio Morgado disse...

Engraçado que estava lendo agora algo assim: "A linguagem poética possibilta que verifiquemos a preocupação do emissor em se dirigir ao leitor, por meio de uma mensagem voltada para si mesma."
Achei lindo isso. A poesia é poesia até na teoria.
Por isso escrevemos.

F.M.

carol sakurá disse...

Adoro sua linguagem!
Quanta subjetividade!
Bjão!

Batom e poesias disse...

Oi Rodrigo

Saiba que esse é meu tema preferido.
Por que escrever?

Ontem ouvi Ferreira Gullart falar
que "Só a poesia salva quando a morena vai embora".

Uma hora te conto a história.
Feliz por suas passagens pelo batom.
bjs
Rossana