quinta-feira, 13 de maio de 2010

O Menino


Ontem a noite estava escuro
Eu vi o menino
Fiquei com medo e cobri o corpo todo
E eu vi o menino
Vendo uma nova possibilidade
Eu vi o menino
De tanto ver quis dar-te
E eu vi o menino

Não some menino!

A mãe gritava:
-Não corre menino!
O mais velho caçoava:
-Tu é doido menino!
E a namorada do portão:
-Tira a mão menino!
Na padaria o moço do pão:
-Vai com Deus menino...

Não some menino!

E a vizinha falava:
-Acorda menino!
A professora profetizava:
-Acorda menino!
Depois o patrão:
-Acorda menino!
E a mulher segurando a mão:
-Não acorda o menino...

E corri doido pelo portão
Toquei Deus com a mão
Acordado ou não
Sonhei com paixão

E o menino não some
É ele quem sustenta o homem

5 comentários:

carol sakurá disse...

E este moleque travesso é a base.Homem com coração de menino.
Lindo!
Abs!

carolpaysan disse...

Lindo, menino. lindo!! Você faz sonhar e resgatar essa criança que não deve, nem por um segundo, sair de nós.
Continue nos encantando com sua palavras e seja sempre esse menino.
Um Grande beijo.

priscila disse...

Lindo,lindo d+!
Um forte abraço e várias bjokss!!!

Flávio Morgado disse...

Se me fosse possível um elogio o faria, mas não encontro a palavra correta que eu possa exprimir minha nostalgia, admiração e encantamento. Referendo o "lindo"!
Acho que esse se faz meu preferido, grande poema!

F.M.

carol sakurá disse...

Passando pra deixar um beijo de terça-feira...rs!