sábado, 20 de março de 2010

Recadinho

"Se não és senhor de ti mesmo, ainda que sejas poderoso, dá-me pena e riso o teu poderio." (Josemaría Escrivá)

 
Poder!
Palavra pequena, mas...forte
Certo que não depende de nada!
Nem mesmo da sorte

Não teme!
Vive sem medo... da morte
Nem da mudança dos ventos!
Sejam eles do sul, sejam eles do norte

Mundo!
Palavra pequena, mas...estranha
Nos encontramos do nada!
No meio de vastidão tamanha

Poema!
Junto com ele vai um...recadinho
É só o PODER olhar pro fundo!
E vai ver que o mundo é redondinho

2 comentários:

carol sakurá disse...

Linda poesia ao som do Mestre!
Beijos!

Flávio Morgado disse...

Lendo esse poema lembro de quando nos conhecemos: fois este o primeiro conjunto de versos que conheci seu. Gosto muito dele, traz, mesmo que de forma pueril, um joguinho de antíteses, e a exploração das palavras em versos curtos ficou muito boa dentro desse joguinho.
Muito bom!
E aos som de "O mundo é um moinho" ganha outro sentido, mais forte. Cabe lembrar, que para combinar música e poema, você é imbatível, por isso sempre recorro.

F.M.